CONTATE-NOS PELO WHATSAPP: 99512-9504

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Gato Felix - 70 anos de peraltices



Criado em novembro de 1919, por Otto Messmer (foto), o carismático Félix foi o primeiro personagem importante surgido nos desenhos animados no mundo, nove anos antes de Mickey Mouse, ainda na época do cinema mudo. O personagem também é reconhecido como "o primeiro ator norte-americano", pois em 1928, foi a primeira imagem a ser transmitida para um aparelho de TV no mercado doméstico no mundo, através da norte-americana RCA.

O sucesso de Félix entrou em declínio no final da década de 1920, com a chegada dos desenhos animados sonoros, particularmente os do Mickey Mouse, de Walt Disney. Na época, Messmer e Sullivan (outro artista que desenhava o gato) não quiseram aderir à produção sonora e Félix ficou ultrapassado. Em 1929, Sullivan decidiu finalmente fazer a transição e começou a distribuir desenhos animados sonoros de Félix. A iniciativa fracassou, sendo suspensa no ano seguinte. Sullivan faleceu em 1933.

Os desenhos animados de Félix começaram a ser exibidos pela TV dos EUA, em 1953. Joe Oriolo (Criador do Gasparzinho), que dirigia as tiras de quadrinhos de Felix, redesenhou o gato, dando-lhe pernas mais compridas, para uma nova série de desenhos destinados à televisão. Oriolo também acrescentou novos personagens e deu a Felix uma nova bolsa mágica de truques, que podia assumir uma infinita variedade de formas, obedecendo às ordens de Félix.

Dentro de um estilo clássico de desenho, apesar da nítida evolução com o tempo, Félix é um gato preto, com uma silhueta levemente recurvada, normalmente gentil e alegre, que sempre se mete em confusões. Costuma usar o próprio rabo como ferramenta, algumas vezes retirando-o do próprio corpo - sendo este um dos exemplos mais famosos e antigos dos poderes esdrúxulos dos desenhos animados.

Quando o rabo não é suficiente para a realização do feito, ele rapidamente usa sua bolsa mágica (magic bag of tricks na versão original) para criar desde uma mesa até um navio ou avião. Felix nunca se separa da bolsa mágica e, embora muitos vilões, como o Professor e seu ajudante Rock Bottom, tentem roubá-la, Felix sempre escapa. Ele também conta com a ajuda de Poindexter, um menino gênio, que, ironicamente, é sobrinho do Professor.


O Gato Félix apareceu pela primeira no Brasil em 1929, nas páginas da Gazeta Infantil ou Gazetinha, um suplemento do jornal Gazeta. O escritor brasileiro Monteiro Lobato também criou uma história chamada "O Gato Félix", onde um gato impostor vai ao Sítio do Picapau Amarelo e se passa pelo personagem "Félix" dos desenhos animados. A história foi incluída mais tarde, como um capítulo do livro Reinações de Narizinho.

Nenhum comentário: